Moinhos de Vento: um bairro para viver na terceira idade?

55

O Moinhos de Vento é um dos bairros de Porto Alegre mais habitados por pessoas da terceira idade. No dia 1º de outubro comemoramos o Dia do Idoso, data que gerou muitas notícias sobre a “dita terceira idade” e mudanças no perfil do idoso.

Nesta ocasião ouvi algumas pessoas idosas (70 anos para mais) aqui do bairro falarem que adorariam poder sentar em uma casa de chá ou café (tipo a Confeitaria Colombo, do Rio ou  o Café Tortoni, de Buenos Aires) em que recebessem um atendimento mais cordial. Outras “idosas” mais descoladas me disseram que adorariam que o Moinhos fosse mais calmo e que pudessem transitar e fazer suas reuniões de trabalho sem serem incomodadas (os) nos cafés que tem mesas nas calçadas.

Transitando durante o dia pelo bairro vemos pessoas maduras caminhando no Parcão, fazendo compras, fazendo cabelo, tanto nas barbearias como nos salões de beleza, lendo nos bancos do DMAE ou tomando chimarrão nos parques. Mas apenas durante o dia. À noite este público obrigatoriamente se resguarda porque, em primeiro lugar,  a violência está maior, não há segurança e, em segundo lugar, o bairro tornou-se “da moda” e muitos jovens tem vindo para cá para se divertir.

A famosa “calçada da fama”- que nunca consegui entender o motivo de assim ser chamada – não existe mais. Agora os locais mais seletos do Moinhos são a Dinarte Ribeiro e a Praça Mauricio Cardoso, onde se encontram estabelecimentos distintos e com um público bem seleto.

No Brasil cresce cada vez mais o número de pessoas com idade igual ou maior que 60 anos. Não somos mais um país jovem e sim velho, o que deixa a sociedade sem saber como lidar com essas pessoas. O Moinhos está erroneamente se afastando deste público por não propor novas opções comerciais ou de lazer com este foco. Há muitas pessoas comprando imóveis por aqui por ser um bairro central e onde se pode fazer tudo caminhando. O bairro não está se dando conta de que essas pessoas serão os consumidores do futuro!

Esses dias um estabelecimento comercial grande me falou que pretende mudar os seus clientes de mais velhos para mais jovens e populares. Fiquei pensando na derrocada deste local, porque aqui esse público maduro é visivelmente crescente e quer frequentar espaços legais.

Comemorar o Dia do Idoso significa também enxergar a terceira idade como cidadão e consumidor que busca qualidade no presente e no futuro.

 

Comentários