Sanduicheria Primavera

3749

11916104_885936361494278_2710157927234978557_n

 

Quem não conhece a “Torta Fria da Primavera”, os sanduíches maravilhosos, e as tortas doces, e os sucos naturais, feitos na hora?

Pois, o  bairro Moinhos de Vento nessa Primavera ficará menos alegre, menos colorido, pois a nossa Sanduicheria Primavera, não estará mais entre nós, e assim, ao passarmos pela Rua Dr. Timóteo, as cores da rua estará triste, pois o encanto, a beleza e o aroma da “Primavera”, não exalará seu cheirinho que é um convite para um lanche saudável e gostoso e nem brilhará com suas cores lindas e bem convidativas como o aconchego de cozinha de vó.

11156350_714984711945495_7739989541267841294_n

O bairro Moinhos de Vento sempre foi um bairro tradicional, mas com os anos, as transformações têm sido muito bruscas.

Primeiro, perdemos as rodas de confraternização na Maria Teresa Objetos Decorativos, que fazia festas de rua e os vizinhos desciam para confraternizar, com música e a Sanduicheria Primavera brindava com seus sanduiches pequeninos para o deleite dos participantes. E agora, a “Primavera” vai se mudar para um endereço muito longe do Moinhos, porque o “progresso” vai tomar conta de toda a esquina da Rua Dr. Timóteo com a Rua Tobias da Silva, e provavelmente será erguido mais um espigão frio e impessoal como aquele gigante de vidro que ergueram na Tobias da silva, descaracterizando muito o bairro.

Como disse uma vez, o Jornalista e escritor Augusto Bissón, o Moinhos de Vento se tornará um bairro comercial e perderá seu encanto!

A “Primavera” irá se mudar para a Rua Erasto Roxo de Araújo Corrêa, nº 12 esquina com a Rua Marechal Andréa (rua do Colégio Província de São Pedro). Bairro Boa Vista.

Fiquei muito triste quando ao saber da mudança, porque conheço Dna. Teresa Yustas, que é uma senhora maravilhosa e muito carismática. Conheci também seu marido, Sr. Júlio e já contei a história do casal em uma matéria que fiz para o cadernos de bairros do Zh Moinhos.

1011933_10151649762424712_1786944140_n

As filhas de Dna. Teresa , Silvina e Carina ,trabalham com ela na “Primavera” e seguem com a tradição dos pais.

Agora leiam um pouquinho da história da Primavera, contada pela própria Dna. Teresa Yustas.

Tereza Conta  como tudo começou….

Nós mudamos de Buenos Aires para cá porque meu marido Júlio, hoje já falecido, veio trabalhar numa empresa Brasileira. Em 1975, quando terminou seu contrato, decidimos ficar. Júlio cozinhava muito bem e tinha um enorme círculo de amizades.

Com estes pré requisitos optamos por abrimos a sanduicheria Flor de Primavera, em uma loja que alugamos na rua Doutor Timóteo, bairro nobre de Porto Alegre. Escolhemos o nome Flor de Primavera porque lembra algo leve, agradável – além de ser uma estação do ano encantadora, em Porto Alegre.

Todos pensavam que iríamos fechar em pouco tempo. No começo, claro, foi difícil, mas graças a nossa força de vontade, ao amor que dedicamos ao trabalho, progredimos.

Achamos que oferecer aos gaúchos um sanduíche comum na Argentina, o miga, feito com pão de forma com fatias bem fininhas poderia se tornar um bom negócio. Para assegurar a qualidade dos produtos que estávamos idealizando, trouxemos uma pessoa da Argentina, que ajudou nos primeiros tempos.

Tivemos de adaptar o sanduíche ao sabor e ao tamanho do pão local, mantivemos apenas a casca cortada – foi uma questão de ajuste às exigências do consumidor. Esta adaptação foi fundamental para nosso progresso.

A empresa sempre foi familiar, trabalho junto com minhas filhas Carina e Silvina, argentinas como eu.

No começo tínhamos apenas um funcionário, hoje temos dez. Por causa da demanda, ampliamos nossa oferta do produto na parceria com lanchonetes e postos de gasolina, o que nos dá uma distribuição garantida. Temos, também, um serviço de tele-entrega. Por conta destes fatores, tivemos de mudar o local de nossa cozinha e administração.

Somos argentinas e devo agradecer a acolhida que tivemos no Brasil. Esta terra nos recebeu de braços abertos e aqui criamos raízes. Meus netos são brasileiros, e tenho muito orgulho disto. Foi aqui que abri minha empresa e obtive sucesso, por isso, minha eterna gratidão.

Minha homenagem fica para meu marido, Júlio, falecido há 3 anos. Foi dele o incentivo para a criação da Flor de Primavera, foi ele quem abriu os caminhos mais árduos e criou mais do que clientes, criou amigos. Por isso que eu sempre digo: fazer um sanduíche não é só juntar fatias de pão com um recheio. É preciso muito amor e dedicação naquilo que se faz.

No meu trabalho, cada cliente, se torna um amigo. Nossa sanduicheria é frequentada por médicos, advogados, arquitetos, jornalistas, artistas, atores, jovens, idosos… A gente acaba conhecendo cada um, sabe de seu gosto. Tem cliente que vem do outro lado da cidade para comer nosso sanduíche e isto é um estímulo para nós. Eu e minhas filhas retribuímos com um produto de alta qualidade, saboroso, feito com o que tem de melhor no setor de alimentação.

No final de cada expediente, na hora de ir para casa, me convenço que fizemos uma boa aposta. Faço aquilo que sei e gosto.

 Vai dizer que não é de ficar triste, com a saída delas dali da rua Dr. Timóteo? Não irão acabar com a Sanduicheria, mas não vai ser a mesma coisa, descer a rua e encontrar elas, receber aquele abraço carinhoso da Dna. Teresa, bater um papinho rápido ou entrar para um lanchinho maravilhoso.

A Primavera que se inicia agora dia 23 de Setembro, numa quarta feira, ficará menos colorida e triste com o Adeus da “Primavera” e suas donas. O Moinhos de Vento perderá uma excelente Sanduicheria e o Boa Vista ganhará toda a simpatia de Dna. Teresa e suas filhas queridas.

 

1013871_1571767103041503_7985013458454123029_n

Boa sorte Dna. Teresa, Silvina e Carina! Que vocês brilhem e façam amigos como brilharam e fizeram amigos aqui no Moinhos.

Beijos

 

Comentários